Como parar de tomar?

O desmame da Venlafaxina (Alenthus, Efexor, Novidat, Venlaxin, Venlift OD) pode causar muitos problemas se efetuado de maneira abrupta. Os efeitos da síndrome de descontinuação deste antidepressivo são particularmente agudos e difíceis de se superar.

Quanto maior o tempo de tratamento, isto é, por quanto mais tempo você a tenha tomado, maior será o período de retirada, que pode se estender por meses.

ATENÇÃO! Parar de tomar de uma vez pode trazer graves consequências! O método cold turkey (desmame súbito) pode causar uma sucessão de efeitos indesejados, tais como:

  • Náusea
  • Diarreia
  • Perda de apetite
  • Boca seca
  • Fotossensibilidade (sensibilidade à luz)
  • Obstipação intestinal (prisão de ventre)
  • Sudorese excessiva
  • Cefaleia (dores de cabeça)
  • Enxaqueca
  • Dores no peito
  • Dores musculares
  • Dores nas juntas
  • Fasciculação (espasmos musculares)
  • Parestesia (formigamentos na pele)
  • Fogachos (ondas de calor)
  • Fadiga
  • Bruxismo
  • Hipertensão
  • Dispneia (falta de ar)
  • Retenção urinária
  • Ocorrência de pesadelos e de sonhos vívidos
  • Insônia
  • Excesso de sonolência
  • Desorientação espacial
  • Prejuízo no equilíbrio e na coordenação motora
  • Síncopes (desmaios)
  • Perda de memória
  • Vertigens
  • Sensação de choques elétricos cerebrais
  • Apatia
  • Aumento da ansiedade
  • Transtornos de humor
  • Despersonalização
  • Depressão
  • Perda ou diminuição da libido (desejo sexual)
  • Disfunção erétil
  • Anorgasmia
  • Amenorreia (atraso ou falta de menstruação)

EDIT: Como muita gente que visita o blog fica preocupada com a duração do mal-estar e até mesmo com efeitos colaterais permanentes, eu digo: calma! Se você parou com a Venlafaxina de vez e manifestou algum daqueles sintomas, não se desespere, não vai durar para sempre!

É recomendável diminuir a dose aos poucos, reduzindo a quantidade administrada em intervalos longos (meses), preferencialmente sob orientação médica. Lembre-se que o remédio só pode ser adquirido com receita de um profissional.

Vou descrever brevemente minha experiência pessoal: Depois de dois anos e meio tomando a Venlafaxina na dosagem de 150 mg, baixei a 75 mg e depois a 37.5 mg em apenas um mês. No quarto dia já na dosagem de 37,5 mg meu mundo veio abaixo: vertigens, dores de cabeça, crises de choro. Para que você não passe pelo que passei, minha dica é: Procure escutar os sinais de seu corpo – eu mesmo senti alguns incômodos menores antes da big crise, mas não associei uma coisa à outra. Não tenha medo de retomar a dose anterior e só reduzi-la quando se sentir seguro. Acredite: ninguém melhor do que você para saber como e quando parar.

Há vários laboratórios que sintetizam e vendem a Venlafaxina no Brasil. Ela foi primeiro lançada pelo laboratório estadunidense Wyeth em 1993, comercializada sob os nomes Efexor, Effexor ou Trevilor, a depender do país.

No Brasil pode ser encontrada com os seguintes nomes: Cloridrato de Venlafaxina (Biosintética Aché), Novidat (Diffucap-Chemobras), Cloridrato de Venlafaxina (EMS), Venlaxin (Eurofarma), Cloridrato de Venlafaxina (Germed Pharma), Cloridrato de Venlafaxina (Legrand), Alenthus XR (Medley), Venlift OD (Torrent Pharma), Efexor XR (Wyeth).

Em Portugal, a título de curiosidade, é vendida com os seguintes nomes: Bitural, Desinax, Efexor, Efique, Genexin, Leritex, Pracet, Venxin, Xapnev, Zaredrop e Zarelix.

Como a droga é comumente vendida em três dosagens fixas – 37,5 mg, 75 mg e 150 mg –, pode haver necessidade de manipulação do interior das cápsulas para que se alcancem dosagens intermediárias.

O interior das cápsulas é semelhante em todos os medicamentos vendidos pelos diversos laboratórios: repleto de grânulos (bolinhas). Há como readequar a dosagem de várias maneiras: derramando as bolinhas sobre uma superfície lisa e retirando o excesso com uma folha de papel dobrada, por exemplo. Ou ainda utilizando uma balança de precisão para pesar a cápsula antes e depois. Se você for muito neurótico, pode contar a quantidade de bolinhas da cápsula e retirar o excesso com uma pinça. A cada semana pode reduzir o montante gradativamente, sem se submeter às doses fixas vendidas pelos laboratórios.

Capsula de Venlafaxina

Cápsula de Venlafaxina

Caso não se sinta confortável ou tema manipular o interior das cápsulas, pode optar por tomar a droga em intervalos mais longos do que o comum, e a cada dia alargar ainda mais o intervalo entre a ingestão de uma cápsula e outra. Grandes intervalos entre a ingestão de uma dose e da outra podem esbarrar, entretanto, em sintomas de descontinuação, devido à curta meia-vida da Venlafaxina (ela é absorvida e eliminada do corpo em poucas horas).

Em alguns casos é recomendável fazer o desmame aliado à introdução de um ISRS (Inibidor Seletivo de Recaptação da Serotonina) tal como a Fluoxetina (Prozac), que possui efeito similar (também age no aumento da concentração de serotonina no cérebro), mas que possui uma meia-vida (tempo de decaimento) maior do que a Venlafaxina, sendo sua retirada posterior muito menos penosa e problemática.

Conselho útil: planeje para que a última etapa do desmame – quando descer a zero – não coincida com um período atribulado de sua vida, em que você esteja sendo cobrado profissional ou emocionalmente. Caso venha a enfrentar algum efeito colateral, é melhor que o faça descansando, sem outras preocupações.

Além disso, esteja sempre cercado de amigos e familiares que possam lhe oferecer ajuda. Suportar sozinho os efeitos da abstinência da Venlafaxina pode se revelar uma marcha dolorosa.

Durante o desmame, mantenha uma dieta saudável, pratique exercícios físicos e beba bastante água. Embora não haja evidência científica, há inúmeros relatos em fóruns de pessoas que superaram a Venlafaxina com ajuda de complexos vitamínicos e cápsulas de óleo de peixe, que são fáceis de encontrar a um preço relativamente baixo.

Aviso: Procure orientação médica antes de iniciar o desmame da Venlafaxina.
Anúncios

1.984 opiniões sobre “Como parar de tomar?

  1. Faz 1 ano e 1 mês que parei com a venlafaxina, o processo de retirada do remédio foi muito difícil, como fali aqui na página. A abstinência demorou mais de 2 semanas para passar por completo. Hj vivo uma vida normal sem medicamentos, as vezero Feliz e as vezes triste rsrs. Não sinto falta nenhuma de antidepressivos e olha que to meio por 13 anos.
    No mais, boa sorte a todos .

    Curtir

  2. Tomei sertralina 50mg por 2 meses. Depois aumentei para 75 mg e fiquei mais um mes. No ultimo mes, mudei pra venlafaxina 75mg, tudo sob orientações medicas. Segunda feira passada foi meu último dia tomando o remedio, pois decidi parar e perguntei a medica se precisava de alguma transição, justamente porque nao queria sofrer esses efeitos. Ela disse que nao. Da terça pra quarta, ja dormi terrivelmente. Desde entao, sinto formigamentos no corpo, dor de cabeça esquisita, como se fosse uma pressao na testa e nuca, uma agonia pra ficar em pe e perto da luz… Enjoos, maos geladas, insonia, ausencia de forças. Meu deus… É horrível. Tomei analgesicos e nada…comecei a ficar muito nervosa com isso tudo a ponto de nao fazer nada. So ficar na cama. To tentando criar forças, mas ta muito dificil!!! Nao quero voltar pra medicação. Faz 6 dias que to sem o remedio…mas to com medo dessas sensações nao irem embora!! Socorro…

    Curtir

    • Olá! Passei pra te contar que estou hj no 18o dia sem Efexor. Fiz o desmame por 6 semanas como prescrito e foi td ótimo até tirar o último comprimido de 37,5 ( talvez vc devesse diminuir para 37,5 por 2 semanas e depois parar… Seu degrau foi meio grandinho…rs). Fiquei muito mal durante 2 semanas! Tudo isso que vc falou, e mais tontura, choques noa dedos, sensibilidade à luz e barulho e incapacidade de me exercitar por causa disso. Para mim, começou a melhorar aos pouquinhos no início da 3a semana sem… Então não desista, poque demora, mas vai aos pouquinhos ficando melhor. Ruim mesmo… Boa sorte!

      Curtir

  3. estou diminuindo a dose de 150 para 125
    vou tentar ficar em 75 ou um pouco menos
    já que acredito que não conseguirei viver
    sem antidepressivos, estou pensando em
    aliar metilfolato ao tratamento , alguém tem
    uma opinião ou experiência?
    meu numero para watz 11 981555533

    Curtir

  4. Eu tomava a venlafaxina tinha mais de um ano e meio e já estava na dose de 450mg !! Decidi recentemente largar meus remédios psiquiátricos, e consequentemente a venlafaxina ! No momento estou em uma crise de abstinência muito forte e eu realmente não sei se darei conta. Sinto praticamente todos os sintomas descritos ! Não tem sido fácil, mas os fármacos tem me causado tanto mal físico que eu preciso largá-los pois sinto que estou definhando aos 24 anos !

    Curtido por 1 pessoa

    • Eu parei também de uma vez,tomava há dois anos. Atualmente estava na dosagem de 150mg. O desmame está sendo um dos maiores desafios que já passei na vida. Todos os dias acho que vou desistir. Mas lembro que não nasci tomando eles, um dia já vivi sem que eles controlassem minhas emoções,sentimentos e todo o resto. Não desiste, vamos conseguir!

      Curtido por 1 pessoa

      • Boa Tarde. Assim como vcs estou numa luta diaria. So que agora são com os sintomas rebote. Fiz o desmame da Venlafaxina(corretamente) com os meus conhecimentos tecnicos sobre o medicamento(pois sou Farmaceutica) mais isso não impediu que eu sofresse com os sintomas da retirada. Sofri com a abstinencia e agora com o efeito rebote. Infelizmente meu periodo menstrual fez com que eu piorasse novamente. Mais estou agregando a Homeopatia para ver se consigo. Estou utilizando o 5HTP e Ansiodoron para conseguir enfrentar esses sintomas da retirada. Espero assim como todos vcs conseguir superar este momento. Abraços!!!

        Curtir

    • Olá, realmente você é muito jovem!!!! Quanto a parar a venlafaxina,npor experiência própria, não pare de tomar de uma vez e sim faça o desmame gradualmente. Eu estava tomando 75mg + 37,5 mg há quase um ano atrás e iniciei o processo de desmame sempre tirando ¼ da dosagem total e por no mínimo 4 meses, para o corpo ir se acostumando….. Tive recaída com desmame feito errado da primeira vez que tive depressão e aí ela voltou em dobro….. Então agora após de quase três anos iniciei esse desmame bem lento pra depois ficar sem toma-la. E entrarei no final de ano agora com suporte de vitaminas e fitoterápicos para encerrar de vez com a venlafaxina. Boa sorte!!! Se cuida, se ame.

      Curtir

    • Achei que eu estivesse sozinha. Está sendo horrível passar pelo desmame da medicação… Parece que encontrei uma porta e cai de novo onde tudo começou.
      Força pra nós! ❤️

      Curtir

  5. Me add no grupo por favor. 11-9-89726291.
    Estou tomando o medicamento há 2 anos, parei uma vez repentinamente e quase morri (parece que tive crise do pânico), com o passar do tempo reduzi a dose diária de 150 para 75 e agora estou indo para a dose de 37,5, mas acredito que não seja o momento devido a minha rotina que está bem agitada.

    Curtido por 1 pessoa

  6. Gratidão por esse espaço de ajuda. Entrei no grupo em 2016, depois da morte do meu filho causada por um tumor cerebral. Depois de tomar venlafaxina e descobrir que ia perdendo minha personalidade, decidi parar bruscamente,sem desmame. Foi horrível, mas consegui. Fico feliz que esse grupo de apoio ainda continue ajudando pessoas. Boa sorte a todos. Saibam que é difícil, mas não impossível. 2 anos livre.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s