Como parar de tomar?

O desmame da Venlafaxina (Alenthus, Efexor, Novidat, Venlaxin, Venlift OD) pode causar muitos problemas se efetuado de maneira abrupta. Os efeitos da síndrome de descontinuação deste antidepressivo são particularmente agudos e difíceis de se superar.

Quanto maior o tempo de tratamento, isto é, por quanto mais tempo você a tenha tomado, maior será o período de retirada, que pode se estender por meses.

ATENÇÃO! Parar de tomar de uma vez pode trazer graves consequências! O método cold turkey (desmame súbito) pode causar uma sucessão de efeitos indesejados, tais como:

  • Náusea
  • Diarreia
  • Perda de apetite
  • Boca seca
  • Fotossensibilidade (sensibilidade à luz)
  • Obstipação intestinal (prisão de ventre)
  • Sudorese excessiva
  • Cefaleia (dores de cabeça)
  • Enxaqueca
  • Dores no peito
  • Dores musculares
  • Dores nas juntas
  • Fasciculação (espasmos musculares)
  • Parestesia (formigamentos na pele)
  • Fogachos (ondas de calor)
  • Fadiga
  • Bruxismo
  • Hipertensão
  • Dispneia (falta de ar)
  • Retenção urinária
  • Ocorrência de pesadelos e de sonhos vívidos
  • Insônia
  • Excesso de sonolência
  • Desorientação espacial
  • Prejuízo no equilíbrio e na coordenação motora
  • Síncopes (desmaios)
  • Perda de memória
  • Vertigens
  • Sensação de choques elétricos cerebrais
  • Apatia
  • Aumento da ansiedade
  • Transtornos de humor
  • Despersonalização
  • Depressão
  • Perda ou diminuição da libido (desejo sexual)
  • Disfunção erétil
  • Anorgasmia
  • Amenorreia (atraso ou falta de menstruação)

EDIT: Como muita gente que visita o blog fica preocupada com a duração do mal-estar e até mesmo com efeitos colaterais permanentes, eu digo: calma! Se você parou com a Venlafaxina de vez e manifestou algum daqueles sintomas, não se desespere, não vai durar para sempre!

É recomendável diminuir a dose aos poucos, reduzindo a quantidade administrada em intervalos longos (meses), preferencialmente sob orientação médica. Lembre-se que o remédio só pode ser adquirido com receita de um profissional.

Vou descrever brevemente minha experiência pessoal: Depois de dois anos e meio tomando a Venlafaxina na dosagem de 150 mg, baixei a 75 mg e depois a 37.5 mg em apenas um mês. No quarto dia já na dosagem de 37,5 mg meu mundo veio abaixo: vertigens, dores de cabeça, crises de choro. Para que você não passe pelo que passei, minha dica é: Procure escutar os sinais de seu corpo – eu mesmo senti alguns incômodos menores antes da big crise, mas não associei uma coisa à outra. Não tenha medo de retomar a dose anterior e só reduzi-la quando se sentir seguro. Acredite: ninguém melhor do que você para saber como e quando parar.

Há vários laboratórios que sintetizam e vendem a Venlafaxina no Brasil. Ela foi primeiro lançada pelo laboratório estadunidense Wyeth em 1993, comercializada sob os nomes Efexor, Effexor ou Trevilor, a depender do país.

No Brasil pode ser encontrada com os seguintes nomes: Cloridrato de Venlafaxina (Biosintética Aché), Novidat (Diffucap-Chemobras), Cloridrato de Venlafaxina (EMS), Venlaxin (Eurofarma), Cloridrato de Venlafaxina (Germed Pharma), Cloridrato de Venlafaxina (Legrand), Alenthus XR (Medley), Venlift OD (Torrent Pharma), Efexor XR (Wyeth).

Em Portugal, a título de curiosidade, é vendida com os seguintes nomes: Bitural, Desinax, Efexor, Efique, Genexin, Leritex, Pracet, Venxin, Xapnev, Zaredrop e Zarelix.

Como a droga é comumente vendida em três dosagens fixas – 37,5 mg, 75 mg e 150 mg –, pode haver necessidade de manipulação do interior das cápsulas para que se alcancem dosagens intermediárias.

O interior das cápsulas é semelhante em todos os medicamentos vendidos pelos diversos laboratórios: repleto de grânulos (bolinhas). Há como readequar a dosagem de várias maneiras: derramando as bolinhas sobre uma superfície lisa e retirando o excesso com uma folha de papel dobrada, por exemplo. Ou ainda utilizando uma balança de precisão para pesar a cápsula antes e depois. Se você for muito neurótico, pode contar a quantidade de bolinhas da cápsula e retirar o excesso com uma pinça. A cada semana pode reduzir o montante gradativamente, sem se submeter às doses fixas vendidas pelos laboratórios.

Capsula de Venlafaxina

Cápsula de Venlafaxina

Caso não se sinta confortável ou tema manipular o interior das cápsulas, pode optar por tomar a droga em intervalos mais longos do que o comum, e a cada dia alargar ainda mais o intervalo entre a ingestão de uma cápsula e outra. Grandes intervalos entre a ingestão de uma dose e da outra podem esbarrar, entretanto, em sintomas de descontinuação, devido à curta meia-vida da Venlafaxina (ela é absorvida e eliminada do corpo em poucas horas).

Em alguns casos é recomendável fazer o desmame aliado à introdução de um ISRS (Inibidor Seletivo de Recaptação da Serotonina) tal como a Fluoxetina (Prozac), que possui efeito similar (também age no aumento da concentração de serotonina no cérebro), mas que possui uma meia-vida (tempo de decaimento) maior do que a Venlafaxina, sendo sua retirada posterior muito menos penosa e problemática.

Conselho útil: planeje para que a última etapa do desmame – quando descer a zero – não coincida com um período atribulado de sua vida, em que você esteja sendo cobrado profissional ou emocionalmente. Caso venha a enfrentar algum efeito colateral, é melhor que o faça descansando, sem outras preocupações.

Além disso, esteja sempre cercado de amigos e familiares que possam lhe oferecer ajuda. Suportar sozinho os efeitos da abstinência da Venlafaxina pode se revelar uma marcha dolorosa.

Durante o desmame, mantenha uma dieta saudável, pratique exercícios físicos e beba bastante água. Embora não haja evidência científica, há inúmeros relatos em fóruns de pessoas que superaram a Venlafaxina com ajuda de complexos vitamínicos e cápsulas de óleo de peixe, que são fáceis de encontrar a um preço relativamente baixo.

Aviso: Procure orientação médica antes de iniciar o desmame da Venlafaxina.
Anúncios

1.601 opiniões sobre “Como parar de tomar?

    • gostaria q me adionassem no grupo 041 991592088- e normal uma pressao na cabeça como se fosse uma enxaqueca, não consido adm meus pensamentos…so quero deitar e fechar os olhos, parece que minha mente se acalma assim quietinha.

      Curtir

    • Olá! Tomo venlafaxina há um ano e também gostaria de parar, porém tenho muito medo pq fiquei dois dias sem tomar e tive muita vertigem, falta de apetite e enjoo. Gostaria de ser adicionada ao grupo de whatsapp: (79)991101805
      Obrigada

      Curtir

  1. Ola galera toma de 75 a 4 anos passei por 37,5 Mais parece que comecei a volta a sentir de novo !!! Tirei muito rápido!! Teve dia de eu.nao tomar nem.o.37,5 queria entra no.grupo 034 998000418 me addd la abraço a todos!!!

    Curtir

  2. Andreia e Qezia, não é só taquicardia que dá, não. A pressão arterial oscila muito. O batimento do coração fica completamente inconstante. Não faça o desmame súbito, pode ser perigoso. Vá fazendo progressivamente. Os 10 dias após a redução da dose são realmente difíceis, mas toleráveis. Tome diclofenaco sódico para as dores musculares e Dramin B6 para as ânsias de vômito. Faça uso do Ensure como complemento alimentar, já que o apetite vai pro espaço. Não se esqueça da água, muita água. Vocês vão conseguir.

    Curtir

  3. Já tomo o velafaxina a 5 anos e resolvi para de tomar, pois o remédio já não me dava o mesmo resultado. Parei de tomar o remédio tem 5 dias, estou muito mal, não sei se vou aguentar.

    Curtir

    • Qezia, boa noite! Beba bastante soro caseiro e água de coco. Os sintomas são terríveis, mas o soro e a água são aliados imprescindíveis. Nos 5 primeiros dias não consegui me alimentar e já estava sem forças. Foi quando minha mãe lembrou do soro e um amigo querido indicou a água de coco. Maravilhosos!!! Hoje estou no oitavo dia. Ainda não estou 100%, mas estou bem melhor. Já entendi que o caminho não é curto, mas significa a redenção. Vamos em frente e sempre nos ajudando… Fique bem. Beijo.

      Curtir

    • Oi, Qézia, como você está hoje? Espero que menos mal. Conte comigo para desabafar, viu? Ajuda muito. Entre para o grupo do whatsApp. Lá nossas angustias serão tratadas como devem: com respeito pela aflição alheia, coisa que nem sempre encontramos fora dele. Não culpe as pessoas à sua volta, eles desconhecem os efeitos pelos quais estamos passando, por isso não compreendem. Forte abraço. Vamos em frente! Hoje estou no 13º dia. Vou sobreviver!!! Beijo.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s